Ermo do Lampião

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ermo do Lampião

Mensagem por Aslan em Sab Jan 18, 2014 4:07 pm

Ermo do Lampião

O lampião localizado ali foi trazido de nosso mundo por Jadis como contado em O Sobrinho do Mago. Durante sua desventura em nosso mundo, Jadis arrancou parte de um poste em Londres e o utilizou para agredir Aslam na primeira vez que se encontraram. Como Nárnia estava sendo criada, o pedaço do poste que caiu no chão cresceu e se transformou um lampião.
Foi ali também que Lúcia encontrou o fauno Tumnus depois de passar pelo guarda-roupa, seguido de todos os quatro irmãos Pevensie como narrado em O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa
No final da série em A Última Batalha, é ali que começa a invasão dos Calormanos. Eles desmatavam a região quando o rei de Nárnia da época, rei Tirian, é alertado pelo centauro Passofirme e por uma dríade.



avatar
Aslan
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 138
Data de inscrição : 17/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário http://rpgnarnia.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Aslan em Dom Jan 19, 2014 11:26 pm

O Magnífico
Grande Rei Pedro, o Magnífico, Grande Rei de Nárnia, Imperador das Ilhas Solitárias, Senhor de Cair Paravel, Chefe da Mais Nobre Ordem do Leão

Voltei para Nárnia com a idade exata que tinha quando fui para lá pela primeira vez, ainda era um menino mais tinha experiência de um antigo rei, o Grande Rei Pedro que governou e fez que Nárnia tivesse a grande Era de Ouro. Caspian tinha feito um bom trabalho mais agora já está embaixo da terra. Cavalgo rapidamente por todos os lugares de Nárnia com meu unicórnio em busca de meu aprendiz para transformá-lo no melhor dos seis seguidores de Aslam, como aluno do Grande Rei, terá de se destacar dentre todos. O vento não era tão forte e estava com uma sensação boa, sorria altamente enquanto levantava a proteção do meu capacete, estava com minha armadura que usei na guerra caso necessite batalhar enquanto procuro o jovem guerreiro e me sentia protegido enquanto usá-la. Minha espada Rhandin estava presa em minha cintura e o escudo em minhas costas, estava preparado. Após alguns minutos minha alegria desaparecera e só tinha seriedade em meu rosto, o tédio me consumia mais também tinha a vontade de mostrar a Aslam que eu ainda era o melhor, o digno. Edmundo foi para o leste, Susana para o oeste, Lúcia para o sul e eu para o norte. Dizem que por aqui há muitos guerreiros habilidosos mais tudo que achei até agora foi as ruínas do Castelo de Miraz. Pouco tempo se passara até que eu cheguei em um lugar que me traz lembranças ótimas, um lugar em que tudo começou e o que é mais importante para mim em toda Nárnia...O Ermo do Lampião. Foi o primeiro lugar que vi assim que cheguei em Nárnia, Lúcia que o achou primeiro e depois mostrou a todos nós.
Saí do cavalo e retirei a espada e deixei a lâmina apontada para frente, segurava com as duas mãos já que o escudo estava preso em minhas costas e não necessitava usá-lo agora. Caminhei lentamente e depois de olhar quase todo o lugar pude perceber que estava sozinho. Vou até o ermo do lampião e sento na terra fofa coberta por grama pensando em como tinha gelo naquela época, encosto minhas costas no ferro e fico refletindo. A guerra contra a Feiticeira Branca ainda me trazia péssimas lembranças, pesadelos e as vezes alucinações, quase perdemos Edmundo que é um das três coisas mais importantes da minha vida. Caspian era um grande amigo e se foi, o tempo passara rápido em Nárnia e levara ele também.
avatar
Aslan
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 138
Data de inscrição : 17/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário http://rpgnarnia.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Edmundo Pevensie em Seg Jan 20, 2014 4:24 am


Edmundo
O JUSTO




Após a volta para Nárnia eu havia ficado mais feliz, confesso que a noticia da morte de Caspian pegou de surpresa já que ele era um ótimo amigo, porém, oque me deixou mais tranquilo foi o fato de ter que arrumar um aluno para repassar minhas sabedorias a está pessoa, eu particularmente não me incomodaria sobre que raça ele seria, desde que esteja do lado de Aslam. Cavalguei para o leste em quanto meus outros irmãos foram pra direções opostas. Não achei nada que batesse com a descrição que eu queria, é claro que procurei só por uma cidade apenas, mas decidir voltar até a trilha do Pedro para acabar com a procura por hoje e ir conversar com o meu irmão. No decorrer do tempo que demorava a chegar onde o mesmo estava eu aproveite pra fazer algumas pequenas paradas para ver se encontrava quem eu queria, mas não achei. Ao chegar até o fim da linha eu decidir pensar sobre oque eu iria fazer e novamente voltei para o lugar onde tudo começou, quem sabe não encontrava alguém do mesmo modo que encontrei a feiticeira na época e inverno, não é. Assim que cheguei la eu vi o meu irmão Pedro e aproximei dele montado em meu cavalo e com uma expressão seria no meu rosto e respondi.
 
- Pedro, achou oque queria?  

Disse um pouco curioso olhando tudo a minha volta com os meus trajes majestosos que usava.





Edmundo pevensie está em interação com Pedro Pevensie; vestindo isto aqui; no Sei la fera -q e está se sentindo Doidão -q e agradece à  Maay do TPO pelo template.
avatar
Edmundo Pevensie
Reis
Reis

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Aslan em Seg Jan 20, 2014 4:46 am

O Magnífico
Grande Rei Pedro, o Magnífico, Grande Rei de Nárnia, Imperador das Ilhas Solitárias, Senhor de Cair Paravel, Chefe da Mais Nobre Ordem do Leão

Eu me perguntava uma coisa enquanto estava sentado ali...O que significa ser um rei? e sempre era a mesma resposta: Ser rei significa ser o líder do povo e ser o melhor dentre todos para estar pronto para quaisquer que seja a dificuldade. Mais eu não era um rei, eu era o Grande Rei e o Imperador. Passaram alguns minutos e já percebi que o sol estava se pondo, me levanto e vou indo em direção ao meu unicórnio quando escuto um barulho de trote, olho para trás com as mãos já no cabo de minha poderosa espada e reconheci de cara quem era, Edmundo, o Justo. Sorrio aliviado, meu irmãozinho veio até mim e eu acho que já tinha concluído sua missão. -ED!- Falo me aproximando do mesmo -Não, eu não encontrei ainda...Precisa ser o perfeito.- Falo rindo - E você, encontrou alguém?- Pergunto voltando ao meu unicórnio e montando no mesmo, faço meu cavalo "alado" se aproximar de quem eu julgava ser um parente de Phillip. -Como será que Lúcia está? Mesmo sendo tão experiente quanto nós, voltamos a ser mais novos e ela ainda é uma criança...Deveria ter  colocado alguém para ir com ela.- Falo coçando a parte de trás do cabelo. O reencontro não foi o que esperava, Edmundo estava sério como sempre e mesmo na presença de seu irmão mais velho, nunca mudava de humor. -Justo, por que você está sempre tão sério? Só por que ainda não arrumou sua rainha?- Pergunto dando uma risada abafada. Bufo uma vez e faço meu unicórnio começar a trotar e rapidamente correr em direção ao desconhecido. -Venha Ed, vamos ver se este parente parece com Phillip.- Falo chamando com a mão o mesmo enquanto me distanciava cada vez mais de Edmundo. Olho para frente e só vejo árvores mais também um inverno próximo, o frio estava dominante no lugar e é claro que a mudança das estações ocorria em Nárnia, mais eu estava preocupado...Da última vez que teve um inverno em Nárnia, permaneceu por cem anos.
avatar
Aslan
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 138
Data de inscrição : 17/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário http://rpgnarnia.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Edmundo Pevensie em Seg Jan 20, 2014 1:07 pm


Edmundo
O JUSTO




Tudo estava bastante quieto entre mim e o meu irmão, pelo menos isto ocorreu por pouco tempo, até ele falar e perguntar algumas coisas bastante bestas e isto até me fez rir com cara de bobo por causa de sua penúltima pergunta. Em seguida, faço com o meu comece a correr em direção ao Pedro depois de ele pedir pra eu o seguir. Não sabia exatamente para onde iriamos, mas tinha certeza que Pedro tinha alguma coisa em mente, para ser claro eu tive um pequeno pressentimento de onde iriamos. Após aproximar ao lado de Pedro, olhe em volta onde só via árvores assim como meu irmão, e o pior é que o frio ou a nevasca dificultava um pouco a visão, da ultima vez que uma neve caiu em nárnia estava ao lado da feiticeira branca por um momento, aquela cobra quase tirou a minha vida naquela guerra, se não fosse pelos meus irmãos que me salvaram, e não devo esquecer de Aslam que sacrificou-se para morrer no meu lugar, mas por sorte ele não morreu, oque isto foi um alivio, pois foi graças a astúcia dele que ganhamos aquela guerra fria. Estes tipos de pensamentos vinham em minha mente sempre as ultimas vezes que eu e minha família fomos a Nárnia, sempre tinha mais guerras ou mais batalhas a serem travados e devo confessar que isto era divertido, mas também perigoso e cansativo. Voltei minhas atenções naquele momento com Pedro e falei de uma maneira que acabou saindo curiosa e preocupada.

Pedro... oque exatamente vamos procurar e que lugar em mente você tem em sua cabeça?

Tenho que admitir que minha curiosidade não tinha limites, mas estava bastante curioso mesmo para conhecer o tão seguidor do meu irmão, ele deveria ser bom a altura do rei dos reis, mas também não basta ser só habilidoso com a espada, ao meu pensamento o aluno de meu irmão deveria ser como o meu iria ser, oque seria justo, nobre com as palavras e um bom aluno que de dedique aos treinamentos sem qualquer tipo de frescura do dia, ou qualquer tipo de piada com o seu professor. Voltei minha atenção ao local esperando o meu irmão se pronunciar a minha pergunta.





Edmundo pevensie está em interação com Pedro Pevensie; vestindo isto aqui; no Sei la fera -q e está se sentindo Doidão -q e agradece à  Maay do TPO pelo template.
avatar
Edmundo Pevensie
Reis
Reis

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Aslan em Seg Jan 20, 2014 4:28 pm

O Magnífico
Grande Rei Pedro, o Magnífico, Grande Rei de Nárnia, Imperador das Ilhas Solitárias, Senhor de Cair Paravel, Chefe da Mais Nobre Ordem do Leão

Continuava a cavalgar em direção ao desconhecido, Ed vinha logo atrás e isso me fez sorrir, ele me alcança e eu logo avisto um pouco longe um pequeno vilarejo e ali era o lugar onde eu iria encontrar meu aprendiz, eu acho. Os cavalos cavalgam até cansarem e param um pouco, tem um pequeno lago ali próximo e levo o meu até lá para o mesmo beber, sento nas raízes de uma árvore e encosto as costas no tronco. Olho para Edmundo ao ouvir sua pergunta. Outra brisa gélida passa por nós e eu me tremo, eu vim apenas com meu uniforme de guerra e Ed estava com sua roupa nobre que esquenta muito bem. Tiro a espada e a encosto no tronco também, alguém poderia querer confusão já que nos afastamos um pouco de nossa terra e estávamos onde dizem ser o território vermelho ou da Feiticeira Vermelha. Olho para o céu e vejo que já está laranja e a noite logo virá, volto ao unicórnio após o mesmo descansar e beber água, monto nele.
-Ed, temos de voltar ao lampião, acho que amanhã eu virei aqui procurar o meu aprendiz...Sabe o norte é ótimo.- Falo piscando para ele.
Monto no meu unicórnio e o faço cavalgar lentamente na direção que viemos, tusso um pouco mais tudo por causa do frio, devia ter vindo com a roupa nobre assim como Ed veio, ela esquenta bem. Faço meu unicórnio ir mais rápido e em poucos segundos ele já estava correndo, olho para trás e Ed ainda não veio, balanço a cabeça e volto a olhar para frente ainda lembrando da época da guerra e de nossa coroação e dos anos seguintes em que governamos Nárnia e chamaram a nossa época de reinado de época de ouro. Sorrio.
avatar
Aslan
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 138
Data de inscrição : 17/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário http://rpgnarnia.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Edmundo Pevensie em Seg Jan 20, 2014 4:47 pm


Edmundo
O JUSTO



Avancei junto a pedro a um vilarejo próximo depois de passar dos limites territórias de Nárnia, ele chegou a conclusão de que deveríamos voltar, pois já era tarde e logo a noite iria cair, e estar em território inimigo não é seguro, principalmente quando ele é da feiticeira vermelha, que não gostava de visitas e logicamente sendo elas de Nárnia. Pedro foi na frente e eu fui logo atrás com o meu cavalo, por sorte estava com minhas vestes nobres e isto me protegia do frio daquele lugar. Depois de um certo tempo só cavalgando eu cheguei até pedro que havia parado por algum motivo, olhei pra ele e perguntei.

- Algum problema, irmão?

Aproximei ficando alguns centímetros dele e depois voltei a galopar indo em direção ao castelo soltando um grito.

- Quem chegar por ultimo vai ficar com o menor pedaço de carne.

Disse rindo e sorrindo pro meu irmão e agora já estava pensando no jantar.

ENCERRADO






Edmundo pevensie está em interação com Pedro Pevensie; vestindo isto aqui; no Sei la fera -q e está se sentindo Doidão -q e agradece à  Maay do TPO pelo template.
avatar
Edmundo Pevensie
Reis
Reis

Mensagens : 14
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Andrew L' Blanc Chevalier em Ter Jan 21, 2014 4:39 am

TELL ME WOULD YOU KILL TO SAVE A LIFE?
❝ lari ❞
sHavia alguns minutos que aquele cavalo fazia um movimento tão monótono que o jovem cavaleiro poderia adormecer com a facilidade que um bebe dorme ao balanço do colo de sua progenitora, porém, todos os seus sentidos o mantinham focado. Andrew, seu irmão e Lex haviam saido do castelo a algum tempo, ambos procuravam uma forma de diversão e a ideia prestada por Andrew havia sido aceita, uma caçada, eles percorreram um longo caminho até chegar a mata que rodeia o lampião cuja história é tão longa quanto Narnia; Um suspiro escapou de entre os lábios do homem enquanto o mesmo desviava sua iris para que elas fitassem o tigre que o acompanhava '-Tenha um tigre, me disseram, te tornará imponente. Murmurou para si mesmo, então voltou a olhar para frente. '-Um tigre não pode farejar, cães sim. Logo que proferiu todas as palavras ele puxou a rédea que segurava entre as mãos enluvadas, curvou-se de forma que seu peito quase tocava a cela de sua montaria, ele então fez com que sua perna direita passasse por cima da cela indo ao lado da outra, desmontou, seus pés tocaram o chão e seu corpo se curvou sútilmente com o impacto logo recompando a postura, vestia roupas leves, uma calça preta, sapatos, a bainha de sua espada envolta da cintura e uma camisa de cor clara, sentia o vento bater contra sua face de forma suave, acariciava seus cabelos e bagunçava um pouco suas roupas; Andrew inspirou profundamente fechando os olhos por um breve momento antes de tornar a abri-los focando os mesmo a sua frente, ele então se voltou para seu cavalo pegando a rédea do mesmo e amarrando-o em torno de uma árvore '-Isso será divertido.'-Afirmou de forma calma enquanto sua mão esquerda apoiava-se sobre o punho da espada embanhada.'-Prontos? Ele estava de costas para a orla da flores e de frente para os dois acompanhantes, um sorriso desenhou-se de forma discreta nos lábios do General.
sweet dreams are made of these

Andrew L' Blanc Chevalier

Mensagens : 45
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Lexter em Ter Jan 21, 2014 5:07 am


White Tiger

Watch your kitten *-*

O dia parecia ser mais um como os outros, até que Andrew, o General Telmarino o convidou para uma pequena aventura de diversão. Não poderia desperdiçar essa oportunidade de cravar minhas garras e dentes em um pouco de carne, por mais imunda que possa ser. Com um pequeno movimento brusco no corpo, termino de me alongar, e rumo acompanhando-os. Depois de um tempo, chegamos próximo ao lampião, conhecido por muitos , por sua história. Fiquei apenas o observando enquanto olhava para os lados, para guardar esse caminho em sua mente, Andrew amarrou seu cavalo e sorriu falando que seria divertido.

- Estou sempre pronto General Andrew... Afirmo alongando as patas, e arranhando a areia esperando novas ordens. '


♦ thanks, andy 'o' ♦ [url=cupcakegraphics.forumeiros.com]@ cg[/url]


avatar
Lexter
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 5
Data de inscrição : 20/01/2014
Idade : 15

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Derek Samael Chevalier em Ter Jan 21, 2014 9:12 pm


COME ON AND GIVE IT TO ME
GIVE IT YOUR BEST SHOT




Estava a treinar sua mira em alvos simples feitos a mão por ele mesmo, naquele dia suas horas estavam vagas e seu tédio acumulava de acordo com os últimos dias que haviam sidos calmos até de mais. Andrew passara por ali caminhando já lhe fazendo um convite para dar uma volta, Derek rapidamente colocava seu arco nas costas, conferia sua quantidade de flechas e seguia até onde havia amarrado seu cavalo enquanto terminava de ouvir seu irmão explicar o que iriam fazer por fora do castelo.
Seu cavalo era jovem, branco e sempre muito bem cuidado, Derek apoiou-se em suas costas e subiu no mesmo ajeitando-se em sua sela, logo se aproxima de Andrew que já estava montado de seu cavalo e que também estava acompanhado de seu belo felino, o garoto passava pelo tigre branco enquanto lhe fazia um carinho de leve em seus pelos macios por traz da orelha.
Após algum tempo cavalgando, tudo que Derek fazia era seguir Andrew enquanto observava os locais por qual passava imaginando onde seu irmão iria parar, e logo ele o faz, então Derek desce de seu cavalo o amarrando junto ao de Andrew e lhe deixando uma maçã que havia carregado dentro de sua mochila, faz um breve carinho em seu rosto e se vira ficando de frente a seus dois acompanhantes, Andrew se dirige a Lexter, o tigre branco e a Derek lhes fazendo uma pergunta, Lexter o respondo primeiro e Derek somente movimenta sua cabeça para frente e para traz simbolizando uma resposta afirmativa, sua expressão facial se mantinha calma e "dócil" o dia todo. Derek se aproxima um pouco mais de Andrew de forma com que fizesse que eles se apressassem um pouco, o guerreiro não estava  realmente com pressa mas suas atividades anteriores faziam com que as atuais fossem mais empolgantes.

Soldado Telmarino Irmão de Andrew Arqueiro


Derek Samael Chevalier
Telmarinos
Telmarinos

Mensagens : 25
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Andrew L' Blanc Chevalier em Qua Jan 22, 2014 2:38 am

TELL ME WOULD YOU KILL TO SAVE A LIFE?
❝ lari ❞
s'-- Estou sempre pronto General Andrew A voz era rouca e provinha de seu belo animal, Andrew esperou que ele se aproximasse mais e se agachou sentando em seus calcanhares, com os olhos na altura dos da fera ele levou uma mão até a pelagem do mesmo e ali acariciou, susurrou lhe segredando algo '-Possui fome? Ele então observou por sobre o tigre as passadas calmas de seu irmão, o garoto louro se aproximava passando pelos dois, Andrew se levantou apoiando as mãos no joelho em ajuda; Acabou ajeitando a espada em sua bainha e começou a caminhar com os passos silenciosos, logo alcançou Derek e começou a caminhar um passo a frente. '- Caçar animais não parece tão divertido quanto caçar gigantes ou feiticeiros.Sua voz era um tom baixo, porém, audivel; Sua iris vagava sem tomar um foco, ele vasculhava com o olhar toda a área que os rodeava, seus ouvidos estavam atentos assim como o olfato, cada um de seus sentidos mantinham-se em foco, sua mente estava vazia; De forma abrupta Andrew envolveu o braço de Derek interrompendo a caminhada dele, meneou a cabeça na direção de uma silhueta mais distante, um cervo. Ele acabou por ocultar a própria imagem atrás de uma árvore com o tronco grosso, estava agachado de forma que seu joelho quase tocava o chão, o punho da espada já estava em sua mão direita enquanto ele voltava sua cabeça na direção dos dois, levou o dedo indicador aos lábios indicando que fizessem silêncio. '-Derek, atire na pata do animal para que ele não corra muito... Lex, ataque-o na garganta em seguida, ok? Vou dar a volta para que ele não fuja em outra direção. Sua voz era sussurrada, após ver o consentimento de ambos, o telmarino ainda agachado se locomoveu contornando em uma distância segura o animal, parava as vezes para ter certeza que ele não o ouvira, assim que se postou no lado oposto em que estavam deu um sinal de luz fazendo com que seu anel espelhasse  a claridade da direção de ambos, era a hora.
sweet dreams are made of these

Andrew L' Blanc Chevalier

Mensagens : 45
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Hellioth Mikael Petrova em Qua Jan 22, 2014 3:34 am

th


– Confesso que estou surpreso com isso, minha Rainha. – Murmurei baixinho. Ela me olhou e apenas revirou os olhos. Por algum motivo super estúpido, estávamos indo para mais perto dos Telmarinos, acho que esse era o nome, não me importava muito. – É sério... – Murmurei baixinho e mordi os meus lábios para ficar calado. – Posso... Hm... Passear um pouco? – Perguntei calmamente e soltei um sorriso frio. Ela apenas assentiu positivamente e pediu para o rapaz parar a carruagem. O querido motorista particular... Coitado, tinha muita dó dele. Estava perto de morrer. – Já vou. – Desci da carruagem e respirei o ar dali. Usava uma capa preta como a noite e por baixa, uma camisa branca de manga larga, calça preta e botas. Meus cabelos estavam escondidos por causa da capa, então, digamos que ninguém podia me ver. – Sabe onde me encontrar? – Ela perguntou. Assenti positivamente e respirei fundo. – Ah, as facas. – Falei tranquilamente, e antes que pudesse entrar na carruagem, a rainha já havia me entregado o kit de facas que utilizava. – Obrigado. – Falei educadamente e ela apenas sorriu de modo frio, como sempre. – Voltarei em breve. – Disse calmamente. Ela assentiu positivamente e guardei as facas no meu cinto. Qualquer sinal de perigo, era só usar aquele lindo objeto afiada e conseguiria acabar com qualquer vítima. Desde pequeno tinha talento com facas, ah, era algo bem precioso. Sabia todos os pontos vitais dos corpos e várias coisas desse tipo. A carruagem começou a se movimentar e suspirei aliviado. – Finalmente. – Murmurei. Apesar da rainha ter cuidado de mim desde pequeno, ainda guardava rancor com o que ela tinha feito com os meus pais, mas digamos que no momento, não tinha chance de vingança ou algo do gênero.

Meus passos eram tranquilos e calmos, não faziam muito barulho, mas também não eram silenciosos. A capa continuava escondendo o meu rosto, caso alguém me visse, era só usar algum feitiço bobo e estava livre. Pelo que a Rainha Vermelha me contava, os Telmarinos não eram fortes, quer dizer, um indivíduo pelo menos. Estava um pouco curioso para conhecê-los e pelo que a rainha me contava, eles eram fáceis de irritar, mas sempre tinha que tomar cuidado. Alguns eram espertos, outros eram bobos e fáceis de manipular. O barulho da Floresta era algo bem tranquilizador, afinal, estava bem longe dos escravos da rainha. E claro, não podia me esquecer dos amiguinhos falso que sempre a rodeavam por causa de poder e coisas desse gênero. Na verdade, o interesse deles se baseava em algo: Luxo. Olhou para a frente e continuou caminhando. Estava apenas conhecendo o ambiente. Ah, a floresta era tão... Linda. De repente, um barulho de galopes e conversas chamou a minha atenção. – Hm... – Fiquei calado e dei mais alguns passos, até que vi duas silhuetas próximas de um poste e um animal. Levantei a minha cabeça um pouco e semicerrei os meus olhos. Não acreditava no que estava vendo, eles estavam prontos para matar um ser inocente. Aproximei-me dos seres presentes mais um pouco, impedindo que eles me percebessem. Tirei uma faca pequena do cinto e ergui as minhas sobrancelhas. Havia um loiro alto e musculoso, e também, um rapaz de cabelos pretos e musculoso também. Eles estavam com um... Tigre?! Era algo surpreendente. Mirei a faca perto dos pés do loiro e antes que ele pudesse se mexer, ataquei o objeto afiado alguns milímetros de distância do loiro “cruel”. – Vocês estão caçando uma criatura inocente... Pena... São estúpidos ou são assalariados? – Perguntei de forma fria, ainda com o rosto oculto pela capa.





Hellioth Mikael Petrova

Mensagens : 44
Data de inscrição : 19/01/2014
Idade : 18

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Lexter em Qua Jan 22, 2014 6:04 am


White Tiger

Watch your kitten *-*

Lexter mantinha seu olhar sereno, sabia que a floresta não era um lugar seguro. Enquanto observava Andrew, ele se aproxima se sentando em seu calcanhar, logo o acariciando em seguida. Aquilo poderia até parecer estranho para um animal feroz, mas todo gatinho merecia seu carinho as vezes. Ele me pergunta se possuía fome, logo o respondo balançando o rabo - Muita... é até indescritível. Volto a focar meus olhos para o Lampião. Enquanto permaneço quieto esperando novas ordens. Os jovens caminham um pouco  e avista um cervo. Escuto atento as ordens do general esperando a hora de atacar.

Em meio a conversas, um jovem coberto por uma capa, lança uma faca próximo ao pé de Derek, o irmão do general Andrew e nos desafia com sua arrogância e seu olhar frio. Sem demoras e com raiva de tal audácia, me lanço a frente de Derek, e salto sobre o jovem, o empurrando contra o chão com as duas patas, deixando-o imobilizado. - Como ousas verme insolente. Termino de falar o lançando um grande Rugido na face. '


♦ thanks, andy 'o' ♦ [url=cupcakegraphics.forumeiros.com]@ cg[/url]


avatar
Lexter
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 5
Data de inscrição : 20/01/2014
Idade : 15

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Joseph Castelli Chevalier em Qua Jan 22, 2014 1:37 pm



O homem é mortal por seus temores e imortal por seus desejos.
A luz do sol ditava que um novo dia havia começado, mas eu não estava com tanta vontade de sair da cama, se não fosse por minha babá que me arrastava para começar mais um dia de lições de etiqueta e aprendizado. O dia estava perfeito para dar um volta a cavalo, caçar, ou ate mesmo para não fazer nada e ficar so admirando a beleza dos vastos campos. Aproveitando que meu pai tinha saído para caçar, eu não pensava duas vezes eu arrumava um jeito de despistar meus professores para rapidamente dirigir-me ate o estábulo e encontrar com meu tão querido pônei, batizado carinhosamente de Ajax. Chegando ao estábulo, colocava minhas roupas de montaria e arrumava o equipamento do meu pônei para poder sair.


- Vamos andar ou pouco, Ajax! - Falava enquanto começava a guiar meu ponei de para a floresta.


O passei se seguia em um ritmo tranqüilo e ninguém tinha vindo atrás de mim, ainda. Começara a adentrar na floresta, admirado com toda aquela paisagem natural, e por algum tempo eu prosseguia adentrando na mesma. Barulho começavam a chamar minha atenção e eu começava a segui-los. Pouco a pouco vozes concretas chegavam ate mim com clareza e agora eu tinha certeza que alguém estava por ali, mas quem? Continuava prosseguindo, pois a curiosidade não deixava-me recuar. Depois de passar por algumas arvores, ainda escondido parcialmente na mata, eu conseguia ver quem eram as pessoas que estavam naquela mata e para minha sorte, tais pessoas eram meu pai, meu tio Derek e o grande felino que sempre andava junto deles, Lexter. Porem havia alguém mais, um homem encapuzado, mas este estava debaixo das garras de Lexter. Não sabia o que se passava ali e por isso mantia-me calado, alem de alisar meu ponei para tentar fazer o mesmo ficar quieto e não chamar a atenção deles para pode descobrir o que se passara por ali.

additional information
Tagged: here • Notes: here • Words: 000 • WEARING: here
Credits: baby doll @ oops!

Joseph Castelli Chevalier

Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/01/2014
Idade : 22
Localização : Perdido em algum lugar...

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Derek Samael Chevalier em Qua Jan 22, 2014 6:49 pm


COME ON AND GIVE IT TO ME
GIVE IT YOUR BEST SHOT




Derek estendia seus passos até o instante em que sentia algo apanhando seu braço, ele para e vira apenas o seu rosto passando a fitar Andrew que solicitava silêncio em um gesto, Derek desvia seu olhar por todos os cantos tentando entender o porque, ao avistar o cervo, terminava de ouvir as ordens de Andrew retirando seu arco das costas junto de uma flecha, estendia seu braço esquerdo a frente deixando seu pulso bem firme enquanto seu braço direito posicionava a flecha e a puxava para traz, ajeitava sua postura mirando na direção da pata do animal, onde Andrew havia indicado e sentia o vento bater em seu rosto, assim poderia calcular melhor a força e a direção onde deveria atirar a flecha para que acertasse no alvo esperado. Seus olhos se mantinham fixos no alvo e tudo estava preparado, exceto pelo fato de que o arqueiro ouvia um ruido dentro da mata, isso acaba por distrai-lo mas logo volta a focar na pata do cervo, prestes a deixar que as articulações de seus dedos da mão se abrissem, sua atenção é retirada novamente por uma faca que vinha na direção do ruido anterior, a mesma que foi arremessada perto de seu pé. Algo saia da floresta coberto de uma capa seguindo com algumas palavras que davam a entender que ele não estava ali apenas querendo conversar. Derek, sem conseguir identificar a criatura que lhe dirigia com aquela voz fria, porém jovem, volta a ponta de sua flecha na direção de sua cabeça e antes que pudessem proceder, Lex, em um piscar de olhos imobiliza aquele que até o momento era considerado um inimigo, Derek deduziu que Andrew já estava a parte do que se passava ali então olhou para os lados para ver se o mesmo estava próximo, seus olhos passaram rapidamente por Joseph que aparecera do nada e logo volta a olhar para o garoto, vai andando até o mesmo sem baixar sua guarda, olha para rosto do menino mantendo a expressão de uma pessoa preocupada e indaga em um tom baixo, porém claro:
-O que está fazendo aqui? Está sozinho ? '- Antes que seu sobrinho pudesse responder ele completava suas falas dizendo '- É muito perigoso Joseph. '- Volta seu olhar para o tigre que ainda mantinha seu corpo sobre o estranho que aparecera do nada.

Soldado Telmarino Irmão de Andrew Arqueiro


Derek Samael Chevalier
Telmarinos
Telmarinos

Mensagens : 25
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Andrew L' Blanc Chevalier em Qui Jan 23, 2014 6:06 am

TELL ME WOULD YOU KILL TO SAVE A LIFE?
❝ lari ❞
sSeus olhos mantinham-se fixos no animal, ambos semi-cerrados; Andrew tinha os joelhos curvados quase tocando o solo e em sua mão direita segurava sua espada, nenhum ataque veio, um rugido assustou tanto o animal quanto Andrew que olharam por instinto na direção em que o barulho viera, antes que o General pudesse ter qualquer reação foi surpreendido pelo choque do animal contra corpo, foi lançado para trás o fazendo bater de costas contra o solo, fechou os olhos brevemente ao sentir o impacto; O Cervo corria assustado em sua direção novamente, Andrew então esticou sua mão e rápidamente pegou uma faca que estava presa em sua bota, atirou precisamente entre os olhos do animais que arregalados foram cedendo ao que era iminente, ele tombou, jogando uma camada densa de poeira em cima do homem que o fizeram tossir continuamente, Andrew girou seu corpo apoiando as palmas das mãos contra o chão para ajuda-lo a se levantar; Após recuperar sua espada ele contornou o lugar, calmo, sua respiração era controlada enquanto ele tinha o olhar fixo na direção que seu irmão deveria estar. Estava oculto por uma moita, podia ver através de suas folhagens um homem caido com seu tigre em cima, aos pés de Derek havia uma faca, automaticamente Andrew se virou, contornou toda a cena o mais silênciosamente que pode, ficou atento as copas as árvores para ter certeza que não teria mais ninguém ali, após alguns instantes ele saiu de entre as árvores, por trás de seu filho '-Pegue sua adaga. Falou de forma autoritaria e baixa, continou a caminhar até estar ao lado de seu tigre, a ponta de sua espada encostava na garganta dele, ele pressionou de forma que um fio de sangue saia, observou as feições do garoto, ele era novo.'-Teu nome e de onde vens. Seu tom de voz era alto, ele olhava diretamente na iris do garoto enquanto falava. '-Um movimento e perfuro sua julgular, bastardo.
sweet dreams are made of these

Andrew L' Blanc Chevalier

Mensagens : 45
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Hellioth Mikael Petrova em Qui Jan 23, 2014 10:42 am

th


Ergui as minhas sobrancelhas, mas antes que pudesse processar, o tigre correu na minha direção e fez com que caísse no chão. Deixei um gemido de dor sair dos meus lábios quando senti as minhas costas arderem. Ergui as minhas sobrancelhas quando ouvi a criatura falar. Senti um frio em minha barriga e não falei nada, afinal, estava surpreso com aquilo. Tinha vivido quase toda minha vida no castelo da Rainha Vermelha ou dentro da cabana onde meus pais moraram. Digamos que... Não conhecia tudo sobre Nárnia. – Verme? Insolente? – Sorri maliciosamente. Não conseguia me mexer, ah, mas não precisava de movimento nenhum para que pudesse tirar aquele tigre de perto de mim. Ele rugiu em seguida e senti um arrepio passar por todo o meu corpo. A capa não estava escondendo o meu rosto, não mais. O homem de olhos claros se aproximou e levou a sua espada até o meu pescoço, pressionando um pouco. Senti uma pequena dor na região, mas apenas mordi os meus lábios. Estreitei os meus olhos. Ah, ele estava querendo saber muitas coisas, coisas que não podia contar. – Não preciso fazer nenhum movimento para me livrar de você. – Sorri maliciosamente e revirei os meus olhos. – Bom... Meu nome é Hellioth. E de onde eu venho? – Fiz uma expressão de falso mistério. – Moro aqui perto... No meio da floresta. – Menti sem hesitar. Ah, a mentira era a minha melhor amiga, sabia fazer isso muito bem, era como se fosse um talento. Fitei os olhos do home que tinha me ameaçado e depois olhei para a criatura que estava em cima de mim. Olhei em seus olhos, como se pudesse penetrar a sua alma, mas sabia muito bem que estava longe daquilo.

– Agradeceria se vocês dessem um pouco de espaço para o bastardo aqui. – Falei “bastardo” num tom irônico. Estava bem longe de ser um bastardo... Quer dizer, claro que no passado tinha sido – e ainda era, pelo menos, na questão de sangue – um ser dessa “raça”, mas assim que tinha passado pela porta do castelo da Rainha Vermelha, minha vida tinha mudado. Ela tinha me ensinado tantas coisas, mas é claro que não sabia de tudo. Não era um Deus da vida... Mas sabia algumas coisas bem legais e que poderiam me salvar de situações como essa, na qual estava metido. Continuei fitando o tigre, olhando bem em seus olhos. De repente, o vento foi ficando mais forte, ah, e claro, quem estava fazendo aquilo? Eu. Podia tirar aquele tigre de cima sem dificuldade, mas o problema era a espada. – Está contente... Hm... Qual o seu nome? – Perguntei para o rapaz de olhos claros. – Mais alguma pergunta? – Bocejei, meio entediado. Pelo visto, teria uma história muito divertida para contar para Rainha no jantar, rs. Ela ficaria bem feliz se soubesse que tinha informações bem “engraçadas” daquele povo. Quais? A que mais se destacava era o jeito superior. Não passavam de medíocres sem conhecimento ou algo do gênero, era dessa forma que os via naquele momento. O vento ficou um pouco mais forte, fazendo com que ali ficasse mais frio. Senti o vento se chocar com o meu corpo e senti alguns arrepios. Olhei para o moreno e revirei os meus olhos, esperando que ele tirasse aquela porcaria do meu pescoço e talvez, pudéssemos ter uma conversa civilizada. Não podia atacar o tigre, senão teria uma espada enfiada em meu pescoço caso descobrissem que era um seguidor da Rainha Vermelha. – Você está perdendo seu tempo. – Falei num tom provocante, como se estivesse tentando despertar a fúria do mesmo, mas na verdade, só tinha a intenção de sair dali.





Hellioth Mikael Petrova

Mensagens : 44
Data de inscrição : 19/01/2014
Idade : 18

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Lexter em Qui Jan 23, 2014 4:50 pm


White Tiger

Watch your kitten *-*

Ainda com as patas sobre o peito do rapaz, apenas o observo conversar com o general Andrew, que aponta uma espada para o pescoço do mesmo.O jovem rapaz falava com certa ignorância, se sentindo superior... aquilo já estava me deixando entediado, aquela conversa e nada de ação. "Vamos logo Andrew... me de a ordem" Penso lambendo os beiços, morrendo de fome. O garoto cada vez mais me fitava, me tirando do sério, e cada vez mais, até que teve a audácia de nos provocar." Estamos perdendo nosso tempo?...espere só." Penso ao vê-lo com um tom provocador. " Vamos ver se gosta disso..." Finco as garras no peito do rapaz o fazendo sangrar. - E agora?... tentes tirar-me daqui verme, e perfurarei seu coração.  '


♦ thanks, andy 'o' ♦ [url=cupcakegraphics.forumeiros.com]@ cg[/url]


avatar
Lexter
Animais Falantes
Animais Falantes

Mensagens : 5
Data de inscrição : 20/01/2014
Idade : 15

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Joseph Castelli Chevalier em Sex Jan 24, 2014 1:42 am



O homem é mortal por seus temores e imortal por seus desejos.
As coisas pareciam estar mais tensas do que eu podia imaginar. No começo eu pensava que Lexter estava apenas a brincar com aquele cidadão, mas agora ele parecia o olhar com ferocidade. Olhava fixamente a cena com certa apreensão do que iria acontecer, mas ainda mais apreensivo por que não era só Lexter que parecia estar com as intenções ameaçadoras.

Tentava permanecer pó mais tempo atrás da moita em que estava, junto de meu pônei Ajax, mas parecia ter sido inútil, pois segundo depois de eu ter achado aquele local meu tio Derek acabara por me surpreender aparecendo repentinamente enquanto meu foco estava todo concentrado em Lexter e no homem que o mesmo prendia em suas garras. O susto era pouco, porem suficiente para fazer meu pônei dar uma leve recuada, seguida de um relinchado. Tentava segurar a guia do mesmo e o acalmava passando a mão na parte lateral direita de seu pescoço. – Calma... Calma... – Falava enquanto o alisava.

Assim que meu tio aparecia, ele me perguntava o que eu estava fazendo ali e acabava me alertando que era muito perigoso por ali. A verdade é que ele estava um pouco preocupado demais, assim como todos, e acabava por me subestimar um pouco, mas eu não me importava com isso. – Ficar preso naquele castelo é demasiadamente entediante, tio. – Falava um pouco aborrecido.

Não demorava muito e logo meu pai aparecia, não da melhor maneira e acabava dando outro susto em meu pônei. Ele saia por de trás de uma árvore que estava atrás de mim e passava rapidamente se dirigindo ate onde Lex estava com o homem sobre sua pata. Assim que eu ouvia o que ele falava, meu coração se acelerava. Algo estava para acontecer e eu não pensava duas vezes. Sacava minha faca com um pouco de ansiedade e desmontava de meu pônei, seguindo meu pai e meu tio ate o local onde Lex e o estranho estava. Andava calmamente ate la, olhando todos e a situação e pensando no que iria acontecer. Sacava minha faca como me foi ordenado e olhava para meu pai e o via colocar a ponta de sua lamina na garganta do homem, fazendo um fio de sangue escorrer pela mesma.

O homem era audacioso e parecia estar bem confiante, ate que estanhamente uma corrente de ar forte passava por nos, no exato momento em que ele terminava de falar. As coisas pareciam estar ficando mais tensas a cada segundo e para tentar colocar o homem em seu lugar de uma vez, Lexter fincava suas garras no homem, e acabava ameaçar novamente o homem. Ficava sem reação aquilo... Apenas olhando o que se passava e esperando por algum sinal.
additional information
Tagged: here • Notes: here • Words: 000 • WEARING: here
Credits: baby doll @ oops!


Joseph Castelli Chevalier

Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/01/2014
Idade : 22
Localização : Perdido em algum lugar...

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Derek Samael Chevalier em Sex Jan 24, 2014 2:27 am


COME ON AND GIVE IT TO ME
GIVE IT YOUR BEST SHOT




Ao se abaixar apoiando-se penas em um dos joelhos, sem tirar os olhos do garoto que estava a sua frente, o ouvi lhe responder em um tom meio frustrante, com isso, Derek abria um sorriso pequeno de canto acariciando o pônei em sua face na tentativa de ajudar a acalma-lo '-Eu o entendo, só...'-Uma breve pausa junta de um suspiro seguiam e logo voltava a falar '- Só fiquei preocupado por que está sozinho, essas florestas são perigosas...'-Seus olhos que se mantinham direcionados para Joseph tinham seu foco alterado por algo que vinha de traz, era Andrew que vinha de dentro da floresta dizendo poucas palavras, mas não eram  para Derek então ele as ignorou e se levantou apoiando-se em uma das pernas, virou seu corpo posicionando a flecha no arco novamente mas sem mirar para lugar algum, deixava apontada para o chão enquanto caminhava do lado de Joseph logo atras de seu irmão.
Derek observava seu irmão posicionar a ponta de sua espada no pescoço do garoto, já era possível ver suas feições, o que o deixava surpreso pois parecia ser mais jovem do que havia imaginado, logo da a volta indo para o outro lado do Tigre e enfim prepara seu arco com a ponta de sua flecha direcionada para a cabeça do rapaz apreendido pelas garras de Lexter, não sentia necessidade de dizer nada, só observava seu irmão tentando lhe tirar algumas informações. Mesmo que ele respondesse, parecia muito arrogante, não era possível acreditar nas palavras dele.
De uma hora para outra o vento começou a bater em seu rosto com um pouco mais de intensidade, foi um tanto esquisito, seus olhos subiram até Andew e se voltaram para Hellioth, era como o garoto havia se identificado, Derek somente firmou melhor seus pulsos e fechou sua expressão da forma mais fria possível, não se importava com o cara no chão, até o momento ele só havia se dado como uma ameça, então para Derek era só mais um corpo que poderia ser descartado.

Soldado Telmarino Irmão de Andrew Arqueiro


Derek Samael Chevalier
Telmarinos
Telmarinos

Mensagens : 25
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Andrew L' Blanc Chevalier em Sex Jan 24, 2014 3:35 am

TELL ME WOULD YOU KILL TO SAVE A LIFE?
❝ lari ❞
sAndrew mantinha seu olhar focado no garoto, sua mão estava firme em torno do punho de Glamdring; Não preciso fazer nenhum movimento para me livrar de você. O cavaleiro ignorou a frase, sua sobrancelha esquerda se arqueou, decidiu ficar em silêncio enquanto ouvia o tagarelar do garoto que evidentemente mal passava de uma criança. – Agradeceria se vocês dessem um pouco de espaço para o bastardo aqui. Ao ouvir isso Andrew deu um passo a frente, o corpo de Hellioth interrompia seus passos, desferiu um golpe fraco em sua costelha em resposta as palavras do mesmo, um sorriso breve surgiu em seus lábios antes de dar lugar novamente a expressão severa do homem; '-– Está contente... Hm... Qual o seu nome? Ele umedeceu os lábios com a ponta de sua lingua antes de proferir em uma voz rouca e alta '-Nomeio-me Andrew Chevalier, General de Telmar. Antes que pudesse proferir mais algumas palavras um vento repentino bateu contra sua face bagunçando seus cabelos, de imediato Andrew ergueu o olhar encontrando-se brevemente com o de seu irmão; '-Como General de Telmar, o declaro meu prisioneiro. Anunciou formalmente, ele retirou a ponta de sua espada da garganta do rapaz apenas para que pudesse erguer o pé, a sola do mesmo foi de encontro a face do rapaz desferindo um golpe forte com sua bota para que o mesmo desemaiasse, após tal ato o homem embanhou sua espada e pediu para que Lex saisse de cima do garoto, se agachou pegando o garoto e o pondo por sobre um dos ombros. '-Vamos até os cavalos, Joseph, pegue seu pônei e nos siga. Após dita as palavras ele se encaminhou refazendo todo o caminho percorrido, sentia a respiração do garoto desacordado em seu ombro, seu braço envolvia as pernas do mesmo para que este não caisse, ao chegar perto de seu cavalo Andrew deixou o corpo escorregar e cair com as costas no chão, indicou para que seu irmão pegasse a corda que estava no lombo de seu cavalo, ao obter a posse do objeto o Telmarino amarrou ambas as mãos e calcanhares do garoto, franzindo o cenho ele procurou por qualquer pedaço de pano, em frustração acabou rasgando parte de sua camisa e a usando para vender os olhos do desacordado, Helliot foi post no lombo do cavalo de Andrew que montou logo em seguida, puxou as rédeas e  bateu o calcanhar contra a barriga do animal assim iniciando uma cavalgada em direção ao castelo.
  ENCERRADO
sweet dreams are made of these

Andrew L' Blanc Chevalier

Mensagens : 45
Data de inscrição : 19/01/2014

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Joseph Castelli Chevalier em Dom Jan 26, 2014 11:36 pm



O homem é mortal por seus temores e imortal por seus desejos.
As coisas estavam ficando bem tensas por ali, apesar de que ainda estavam melhores do que eu esperava, pois a essa altura meu pai provavelmente já teria decapitado o rapaz por sua insolência, mas ele parecia estar bonzinho hoje, pois a única coisa que ele iria fazer ao homem era levá-lo para as masmorras de nosso castelo. - Como General de Telmar, o declaro meu prisioneiro. – Falava meu pai e sacava sua espada da garganta do rapaz dando espaço para que afundasse sua bota na cara do mesmo para desmaiá-lo. – Ai, essa doeu. – Eu falava baixinho, só para que meu tio ouvisse, já que ele era quem estava mais próximo de mim. Assim que o homem estava incapacitado, Andrew o pegava no ombro e ordenava a todos para voltarmos a nossos cavalos e como eu passava mais tempo com meu pônei, treinando, do que com meu amigos, eu simplesmente assobiava e o mesmo vinha ate mim, diminuindo o trabalho de ter que ir ate o mesmo. Com um pouco de esforço eu subia no mesmo e embainhava minha pequena adaga de lamina brilhante. Seguindo meu o grupo de meu pai, batia os calcanhares levemente na barriga de Ajax e o mesmo começava a seguir o grupo logo atrás dos mesmo, indo em direção do castelo.
additional information
Tagged: here • Notes: here • Words: 000 • WEARING: here
Credits: baby doll @ oops!


Joseph Castelli Chevalier

Mensagens : 9
Data de inscrição : 22/01/2014
Idade : 22
Localização : Perdido em algum lugar...

Ficha de Nárnia
História::
Arsenal::
HP::
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ermo do Lampião

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum